Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

sexta-feira, 15 de junho de 2012

DUBLIN, UM SONHO DE LUGAR!

Enfim, minha passagem pela Irlanda.
Dos 5 dias que passei em Londres, separei apenas um pra visitar meu amore Wesley em Dublin. Na verdade, me arrependi de não ter separado mais dias, afinal me encantei demais com a cidade e mais, não consegui matar todas as saudades que eu estava dele. 
Bom, deixei pra comprar a passagem pra Irlanda quando cheguei em Londres, achando que encontraria mais barato, o que não ocorreu.  Então, conversando com a recepcionista do albergue, descobri que tinha como ir à Irlanda de trem, e então fui à estação Liverpool e comprei minha passagem por 86 libras. No bilhete explicava que eu faria várias paradas até chegar em Dublin, mas o que eu não sabia era que a última parada era pra seguir de navio! Fui pra Dublin e voltei pra Londres de navio! Quase não acreditei quando entrei, é de outro mundo! Tinha tudo, restaurante, bar, sala de jogos, sala de TV e muito mais. Porém, como era madrugada, todos estavam exaustos e eu pelo menos passei a viagem cochilando. A viagem foi da seguinte forma: peguei o trem de Londres para Chester, de lá para Holyhead no País de Gales, para então seguir direto para Dublin. No total são seis horas de viagem, porque eu não contei o tempo que eu fiquei esperando em Holyhead.
No navio, conheci um senhor super simpático que puxou papo comigo elogiando minha echarpe, olha só! Daí, ele estava super preocupado se realmente o Wesley estaria me esperando na estação combinada, e até o momento do desembarque me encheu de recomendações. Mas enfim, as seis da manhã, lá estava eu, em Dublin, e sim, o Wesley e sua amiga Suene, me esperando na estação! Foi um momento muito lindo, afinal, uma parte do meu sonho de conhecer a Europa, era ter o Wesley como companhia, e lá estávamos nós, realizando um pedaço desse sonho!

Amore =')

Estava muito frio, bem mais do que todos os outros lugares que passei antes. Mas isso nunca me impediria de bater perna, afinal eu estava em Dublin. Então, seguimos para casa do Wesley e aguardamos nossas guias turísticas em Dublin: duas coreanas amiga dele. Fomos de metrô para Malahay, onde visitamos um parque belíssimo e lá, tivemos o privilégio de ver um castelo encantador. Depois, decidimos passar na praia, o que foi mais um momento mágico. Mas para chegar na praia, penamos um pouquinho para achar, afinal, nossas guias não eram perfeitas! Mas valeu a pena caminhar o tanto que caminhamos, afinal, a beleza é indescritível, e claro, estava em ótima companhia. E outro detalhe: os irlandeses foram super prestativos, nos informando as direções. 

Nossas guias coreanas

Castelo em Malahay

Parque em Malahay

Praia em Malahay

Voltamos então para o centro da cidade onde fui comprar minhas lembranças de Dublin. Tudo é mesmo muito verde por lá, e isso trouxe um bem estar muito grande. Posso dizer que as coisas são acessíveis e bacanas, o que me deixou super satisfeita. O centro de Dublin é bem movimentado, e é lindo de se ouvir os cantores de rua, super talentosos. A parte estranha é que o comércio fecha muito cedo! Às sete da noite já está tudo fechado, menos os pubs, é claro!

Centro de Dublin

Um dos meus objetivos em Dublin era conhecer a casa do cantor Bono Vox da banda U2, mas não por ser fã. Mas sim pela quantidade de amigos que admiram os caras. Queria esse momento pelos meus amigos. Descobri o endereço por intermédio de um blog, que dava todos os detalhes de como chegar lá, e realmente, foi super fácil. Pegamos o metrô para Killiney, e a casa do Bono fica na rua Vico Road, super fácil de achar. Mas uma coisa a gente fez: assim que descemos na estação, perguntamos ao recepcionista onde ficava a casa do Bono, e ele abriu aquele sorriso e fez questão de ensinar e acrescentar que a casa do guitarrista The Edge também ficava na mesma direção.
O caminho para a casa do Bono é uma subida maravilhosa, só pela vista. Tinha um castelo bem ao fundo, mas como o tempo não estava legal, chovia e parava, não dava mesmo pra subir até lá. Mas a paisagem já valeu tudo. Tem uma praia lindíssima também. Assim que chegamos na casa, realmente, era lá! Mensagens de fãs do mundo todo na placa da casa, e claro, deixamos a nossa também! Ele mora numa casa linda (pelo menos por fora) e fica em um bairro super chique de Dublin.
Uma situação engraçada que aconteceu foi quando a Suene resolveu deixar uma mensagem no portão da casa dele, e assim, do nada, um segurança abriu o portão e falou pra gente que poderia assinar em qualquer lugar, menos no portão! Levamos um susto, mas foi engraçado! E uns minutos depois, alguém deixou a casa de táxi, e ficou o pensamento: será que era o Bono?

Muro da casa do Bono

Portão de entrada casa do Bono

Bom, depois da bela visita, voltamos à casa do Wesley pra descansar e então poder curtir (no bom sentido) a noite de Dublin. Comi enfim, um arroz que há dias não comia, e matei um pouco da saudade da comida brasileira. Descansados, fomos apreciar a beleza que é Dublin à noite. É uma cidade bem iluminada e isso foi o que mais me encantou. Realmente tem muitos pubs e todos super lotados, e olha que eu estava lá em uma terça-feira! Entramos no famoso Temple Bar, onde foi gravado o filme, "P.s. eu te amo", nem acreditei, passou um filme!
A única coisa que me incomodou foi o frio à noite, tava demais! Só depois de alguns minutos fora que deu pra se acostumar, mas é mesmo muito frio! Depois dessa experiência, aguento qualquer temperatura extrema!!

Dublin à noite

The Temple Bar

Minhas considerações sobre Dublin são as melhores possíveis! É uma cidade super linda e tranquila, me senti em Minas Gerais. A arquitetura é bem bonita e organizada, o que dá um ar meio de interior. Não tive dificuldade em entender o sotaque irlandês que é sempre rotulado de ser difícil, enfim, não tive nenhum problema. Os irlandeses foram receptivos, e assim, não tenho nada em especial a falar deles, foram amigáveis.
Na Irlanda não tem pontos turísticos a se conhecer, é uma cidade pra se apreciar a beleza e tranquilidade que ela oferece, e isso com certeza encheram meus olhos, tudo com muita natureza e beleza. Valeu cada minuto.
Aprendi um pouco com o Wesley e a Suene sobre os irlandeses, mas uma das coisas que me chamou a atenção e eu pude comprovar foi que na Irlanda, quem cuida das crianças, leva pra passear no parque, são os pais e não as mães. Cultura européia, vai entender. As mulheres passam uma camada muito forte de base no rosto afim de parecer bronzeada, só que é tanta que chega a ser estranho. Os homens não tem nada de especial, mas uma coisa que eu não consegui prestar atenção mas segundo o Wesley, os irlandeses não possuem todos os dentes! Fala sério! Como ele mesmo falou, se tem todos os dentes, então não é irlandês Kênia! Enfim, o país está em crise, o sistema de saúde é mesmo precário, o que leva a esse tipo de problema. 
Outro detalhe é que na Irlanda tem muito brasileiro! Você anda na rua e escuta alguém falando português. Isso foi estranho pra mim. Mas no geral, a cidade me encantou, apesar da minha passagem meteórica.
Ficou para a próxima visita conhecer a Irlanda do Norte, mais precisamente Belfast, a cidade onde filmaram o Titanic, assim como onde filmaram Rei Arthur e a série Game of Thrones, esses são meus próximos desejos. Aliás, eu prometi que voltaria, então, promessa é dívida!
O que me deixou super feliz mais do que a saudade, foi ver que o Wesley está se dando muito bem na Irlanda, seu inglês enfim está ganhando espaço. Me lembrei da vergonha que ele tinha de falar comigo em inglês, e lá, conversamos bastante e isso me encheu de orgulho! Ter estado lá e  presenciado o crescimento de alguém que amo, é muito mais do que eu poderia querer, estou aqui ainda maravilhada em como Deus age da forma correta na vida daqueles que o servem. Ter me dado a oportunidade de ir lá, passar o tempinho que foi com o Wesley, ter concedido a ele a oportunidade de estudar e trabalhar fora, realizando enfim seus sonhos, eu não poderia pedir por mais nada! 

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro.

Um comentário:

  1. Isso sim que é viver intensamente! Fico feliz por vc Linda! Estou maravilhado por esse país! Esse sim quero conhecer um dia! Faço questão! Lindo! Lindo! Lindo! Fiz uma viagem lendo este texto tão bem escrito! Parabéns!

    ResponderExcluir