Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

domingo, 11 de novembro de 2012

FERIADO NAS MINAS GERAIS

Estou colocando em prática um objetivo pessoal de conhecer alguns lugares no Brasil, e minha primeira escolha foi Minas Gerais. Mas o que conhecer em apenas três dias? Dei uma sorte imensa de ter um conhecido que é mineiro e me sugeriu de conhecer Belo Horizonte, Ouro Preto e em Brumadinho o Instituto Inhotim (meu destino mais esperado e vocês vão entender porquê).
Escolhi o feriado em 2 de novembro e consegui as passagens aéreas por um preço incrível, R$180,00 com todas as taxas inclusas, ida e volta, muito mais barato que somente ir de ônibus, e isso já me animou bastante, o site escolhido foi o Decolar.com. Comprei ida para o dia 02/11 e volta para o dia 05/11. Fui com meu amigo super parceiro Bené Alves, que me ajudou bastante, fazendo com que a viagem fosse bastante agradável.
A acomodagem foi novamente em albergue, e esse conhecido também indicou: O Sorriso do Lagarto que tem duas unidades, uma em Belo Horizonte e outra em Ouro Preto.
Então o itinerário foi o seguinte: sexta-feira em Belo Horizonte, sábado em Ouro Preto, domingo em Inhotim e segunda em Belo Horizonte.


Nossa chegada em Bh, fomos apresentados a simpatia dos mineiros.
Primeiro dia: chegamos em Belo Horizonte em torno de meio-dia e no aeroporto pegamos a condução para o centro de Bh, que foi R$20,00 45 minutos de viagem, e de lá um táxi para o albergue. Fiz essa escolha pois não conhecia o bairro São Pedro onde se localiza o albergue, e um táxi foi a melhor alternativa para não ter erros, a viagem custou R$15,00. Chegada no albergue e feito check-in, o próximo destino seria a Praça da Liberdade, onde iríamos almoçar e visitar uns museus escolhidos. Claro que nem tudo deu certo. Perguntamos a um rapaz do albergue como chegar à Praça e a princípio, a explicação era de fácil e rápido acesso, uns 10 minutos, segundo ele. Acontece que Bh é cheia de avenidas e muitos morros (haja fôlego!) e não prestamos atenção aos nomes e fomos parar em um lugar completamente distante da Praça. Acabamos por almoçar em um restaurante no meio do caminho, muito bom por sinal, para então seguir para nosso destino. Perguntamos para algumas pessoas até chegar a Praça, e chegamos! Os mineiros têm um hábito interessante: não informam o caminho inteiro, sempre falavam, "lá na frente você pergunta novamente!". Mas a simpatia é imensa.
Na Praça visitamos o Museu Minas Gerais-Vale, que traz a alma e as tradições de Minas de forma interativa e contemporânea; perto da praça, visitamos o Museu Mineiro que só possui três espaços e está um pouco abandonado, mesmo com uma arquitetura belíssima; e o Museu Inimá de Paula com as obras do artista Inimá recheadas de muitas cores, confiram esse texto que segue: O que Inimá tem a dizer?
Voltamos então a Praça para aproveitar o espaço maravilhoso que se encontra lá. O nome é bem sugestivo para o que encontrei lá: no dia 02/11 foi o Zombie Walk, um evento que acontece em todo o mundo, em que os jovens se fantasiam de zumbi e vão para um local público se encontrar. Em Bh, foi na Praça. Nunca vi tanta gente suja de sangue (de mentira) na minha vida! Mas foi divertido! Eles ficaram na Praça até bem tarde. E outra atitude que remeto ao nome liberdade, foi a quantidade de casais homossexuais no local, sem vergonha nenhuma. No mínimo interessante.
Mas como nem tudo é perfeito, e já sabíamos disso, pois vimos a previsão do tempo antes de chegar em Bh, começou a chover e estragou a noite. Paramos em uma creperia, lanchamos, andamos um pouco na Savassi e pegamos um táxi para o albergue. Fim do primeiro dia.


Museu Minas Gerais-Vale

Praça da Liberdade

Praça da Liberdade

Praça da Liberdade


Museu Mineiro


Museu Inimá de Paula
Segundo dia: ida à Ouro Preto. Pegamos o ônibus às 7 da manhã em frente ao albergue (perfeito!), linha 8107 direto para a rodoviária, que na verdade não é direto. Você tem que andar mais uns 15 minutos até chegar lá. Compramos a passagem por R$25,00 e a viagem é em torno de 1h e 30 minutos. Também, como previsto, o tempo não estava lá essas coisas, chuva ia e vinha. Mas deu um clima lindo para a cidade histórica. A princípio não tínhamos muitos lugares para visitar no nosso itinerário, mas em um certo ponto, chegamos em uma igreja próximo ao Museu da Inconfidência, a igreja Nossa senhora do Carmo e encontramos um guia super humilde que se ofereceu para nos mostrar muitos lugares por um preço simbólico, Weberson foi um guia e tanto, nunca imaginei que ele teria tanta informação bacana para nos passar. Foi maravilhoso. Ah, ele sempre fica na frente dessa igreja, quem se interessar e passar em Ouro Preto, o procure! Bom, visitamos muitas igrejas, museus e uma mina super interessante. Além da volta na cidade por lugares belíssimos. Amei Ouro Preto, quero voltar pra passar mais tempo, com certeza para ir em Mariana e ver a Maria Fumaça!
Na volta para Bh, não estava chovendo, então resolvemos passar na Praça da Liberdade, lugar lindo de relaxar à noite. Passamos pela Praça Sete que sinceramente me assustou, pela quantidade de sem-teto espalhado lá. Foi triste. Ver idosos na rua, sem amparo algum, complicado de entender. Depois da Praça, paramos no Pátio Savassi, um shopping interessante, me lembrou o Pátio Brasil e o Pier 21 juntos. Comemos lá e seguimos para o albergue.


Eu e Bené na Casa dos Contos

Eu e Bené na Mina Jeje

E haja morro!!

Tudo muito belo

Visão bela!

Praça onde Marília de Dirceu ficava *--*

Minha última visão de Ouro Preto
Terceiro dia: dia de ir para Brumadinho onde fica o belíssimo  Instituto Inhotim. Fizemos o mesmo esquema: ônibus até a rodoviária e de lá para Inhotim. Tem uma empresa de ônibus que faz esse trajeto: Saritur e a passagem é R$15,00. Eles têm ônibus até as 17:00 que deixam e buscam lá dentro do Instituto (sensacional!) Chegando ao parque a vista é perfeita, o contato com a natureza é de um sentimento surreal, eu me apaixonei pelo lugar. Muito inteligente misturar um parque ecológico com arte contemporânea, não poderia ter combinação melhor. A entrada para o parque é gratuita às terças-feiras, com exceção de feriados. O valor da entrada é R$20,00 às quartas e quintas-feiras. E às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados o valor cobrado é R$28,00. Se você quiser usar o transporte interno (que é a melhor pedida, super vale a pena), você paga mais R$20,00. Lugar bacana que nem todo brasileiro tem conhecimento e que está ao alcance visitar e ter esse momento de paz, contato com a natureza, regada a muita arte.
A volta para Bh foi um trânsito pesado, afinal, as pessoas voltando do feriado. Chegamos tarde em Bh e com chuva, de novo! Compramos lanche e levamos para o albergue. Foi a melhor coisa que fizemos! No albergue ficamos papeando com um dos hóspedes até tarde, que nos apresentou Michael, um americano do Texas que está morando no Brasil agora. Pratiquei meu inglês bastante e convidamos eles para passearem no Mercado Central em nosso último dia em Bh.








Último dia: foi nosso primeiro dia em que tomamos café no albergue, afinal todos os dias saímos as 7 da manhã e o café por incrível que pareça era servido as 8. Enfim, o que fazer?
Tomamos café e fomos todos ao Mercado Central, que lugar tentador! Queria comprar tudo! Muito artesanato, bebida, doces e queijos!!!!!! Me rendi a algumas coisas lá e não me arrependi, tudo valeu a pena, e fechamos a manhã, almoçando no Casa Cheia, indicação de meu amigo. Excelente! Já havia feito o check-out no albergue e só voltamos para buscar as bagagens para então ir ao aeroporto. Mesmo esquema de como chegamos, depois foi tudo mais fácil! Chegamos no aeroporto com duas horas de antecedência e descobrimos que nosso voo tinha sido cancelado e que automaticamente fomos alocados em um outro. Aquilo foi interessante, chegamos antes em Brasília, deu tudo super certo, sem estresse nem nada, só diversão e cultura!


Amigos de Bh: Ricardo e Michael

Michael alegrando nosso almoço!

E Minas Gerais deixou saudade, e muito mais ideias do que fazer na próxima vez que voltar lá!
Enquanto isso, aqui, uma das razões da minha paixão por Minas Gerais, a minha preferida dos fofos do SKANK!




"Ela Desapareceu"
♪Ou quem não pode admitir que tem motivos pra viver por alguém♪

Nenhum comentário:

Postar um comentário