Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

DRAGÕES DE ÉTER- CORAÇÕES DE NEVE

Dragões de Éter é uma trilogia do escritor Raphael Draccon. Aos que acompanham o blog, já fiz a resenha do primeiro volume Dragões de Éter- Caçadores de Bruxas, e agora, minha resenha do segundo volume Corações de Neve, o que na minha singela opinião, deixou a desejar. Sem desmerecer. O primeiro é sensacional, sem sombras de dúvidas, meu favorito.

"Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga.
Hoje, Arzallum, o maior dos reinos, tem um novo Rei, e a esperada Nova Era se inicia.
Entretanto, coisas estranhas continuam a acontecer...
Uma adolescente se vê envolvida em uma iniciação mística proibida, despertando dons extraordinários que tocam nos dois lados da vida. Dois irmãos descobrem a ligação de um familiar com antigos laços de magia negra, que posteriormente lhes serão cobrados. Duas antigas sociedades secretas, que deveriam ter sido exterminadas, renascem como uma única, extremamente furiosa. Após duas décadas encarcerado e prestes a completar 40 anos, um ex-prisioneiro, reconhecido mundialmente pelas ideias de rebeldia e pela divisão justa dos bens roubados de ricos e distribuídos entre os pobres, é libertado, desenterrando velhas feridas, ressentimentos entre monarcas e canções de guerra perigosas. O último príncipe de Arzallum resgata sombrios segredos familiares e enfrenta o torneio de pugilismo mais famoso do mundo, despertando na jornada, poderosas forças malignas e benignas além de seu controle e de sua compreensão.
E a tecnologia do Oriente chega de maneira devastadora ao Grande Paço, dando início a um processo que irá unir magia e ciência, modificando todo o conhecimento científico que o Ocidente imaginava possuir.
E mudará o mundo mais uma vez."

O resumo de capa já conta bastante do que vai rolar, e novamente, temos uma trama dividida em três atos. A história recomeça alguns meses após os acontecimentos fatídicos do primeiro livro: príncipe Anísio sucede ao pai Primo Branford como rei de Arzallum; príncipe Axel Branford se prepara para um grande torneio de pugilismo envolvendo várias nações mundiais; Ariane Narin começa a desenvolver suas habilidades como bruxa, e será peça chave em muitas situações; seu relacionamento com João irá amadurecer.
Além deles, temos mais alguns personagens do livro anterior como Maria Hanson, irmã de João e namorada do príncipe Axel. Aliás, nesse livro, o relacionamento entre o príncipe e a plebeia vai passar por momentos delicados, parte interessante do livro. 
Do livro anterior ainda temos Snail Galford e Liriel Gabbiani, responsáveis por unir duas sociedades secretas que deveriam ter sido exterminadas. O propósito  da sociedade só é revelado no terceiro ato, praticamente no final, e mostra a ligação deles com Robert de Locksley, ou melhor, Robin Hood, essa parte achei sensacional, porém, mal aproveitada.
O que deixou a desejar nesse livro foi o tanto que o autor se prendeu no campeonato de pugilismo,  nas longas descrições das batalhas, além dos nomes de golpes que muitos leitores com certeza tiveram que pesquisar (eu confesso ter sido um deles)! O interessante do torneio foi a introdução de um personagem estrangeiro para eles, Ruggiero, um oriental que ensina Axel a melhorar suas performances e derrotar o oponente. Esse personagem tem participação importante na trama.
Senti falta do diálogo maior entre narrador e leitor como no livro anterior, e a introdução de novos personagens gerou uma falta de aproveitamento e confusão! O autor cita tantas nações nesse livro e não possui um mapa para identifica-las. Um outro exemplo é a princesa Branca Coração-de-Neve, futura rainha de Arzallum, do qual sobrenome é o título desse livro, que teve uma simples contribuição, uma releitura de Branca de Neve e os Sete Anões, porém, de uma forma super rápida, nenhuma tensão, super previsível.
Mas claro que existem as partes boas. A escrita de Raphael continua super envolvente. Ele conduz o leitor com sua linguagem fácil e atraente, mesmo nas partes do torneio. Os capítulos curtos com certeza, são meus elementos favoritos nessa trama.
As referências a contos de fada, e seres mitológicos continuam presente nesse livro, ter incluído Rumpelstichen e os Sete Anões foi brilhante!
Agora é ler o último volume, Círculos de Chuvas sem gerar tantas expectativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário