Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

domingo, 27 de janeiro de 2013

A ÚLTIMA NOTA- FELIPE COLBERT & LU PIRAS

Nas férias de janeiro comecei novamente a minha empolgação na leitura, e assim, depois de ter lido Equinócio da escritora fofa Lu Piras, eu resolvi emendar e ler a parceria dela com o escritor Felipe Colbert "A Última Nota", e na verdade, ainda não entendi e nem achei alguma explicação de como surgiu a parceria, como foi o processo de criação, mas já posso dizer que é perfeita.
E na minha humilde opinião, a capa está entre uma das mais lindas que já vi! 
A minha experiência com esse livro foi a seguinte: li em um dia, na verdade em um domingo. Ele tem 260 páginas, sabiamente divididas em 52 capítulos, o que me levou a um domingo super tranquilo: li alguns capítulos pela manhã, continuei à tarde e finalizei à noite.
Bom, segue a sinopse e em seguida minha resenha.


Quando Alícia Mastropoulos se apresenta pela primeira vez como a principal violonista na Orquestra de sua Universidade, ela não tem ideia dos acontecimentos que este fato desencadeará. Decidida a tocar uma composição inédita deixada pelo seu por seu falecido avô em vez da música programada, ela se emociona e erra a última nota, mas ninguém parece perceber. No dia seguinte, recebe a notícia que um jovem desconhecido é encontrado no coreto próximo ao local da apresentação e levado para um hospital. Quando acorda, ele não se lembra de nada, apenas chama pelo nome dela. Ele, o belo e misterioso rapaz de olhos azuis, é exatamente o que Alícia precisa evitar. Porém, a aproximação entre os dois se torna inevitável quando ela descobre que sua avó, Cecília, tomando conhecimento do caso, hospedou-o e ainda lhe deu o nome de Sebastian. Preocupada, Alícia pede que sua avó o afaste de casa, antes que a situação traga problemas para sua família e para seu namoro com Theo. Percebendo a relutância da avó e incomodada com a proximidade cada vez mais maior de Sebastian, Alícia decide apressar o noivado com Theo, para a satisfação de seus pais, que veem com bons olhos um casamento entre duas famílias tradicionais gregas. Só que, aos poucos, ela começa a descobrir uma intensa atração pelo rapaz desconhecido, que a levará a entender, enfim, o mistério que o envolve, a resgatar histórias do passado e a tomar importantes decisões para o futuro.

Alícia é uma jovem de 21 anos, estudante de música, e há um tempinho, conseguiu a posição de spalla (o primeiro violino de uma orquestra) da OSUFRJ. Ela herdou o amor pela música de seu avô Amadeus e toca o mesmo instrumento que ele: violino. A jovem vem de uma família de origem greco-brasileira super tradicional e namora com Theo, um rapaz que é conveniente aos olhos da família, afinal, é de origem grega também. Mas é um garoto cheio de si e arrogante.
Alícia tem uma ligação muito forte com sua avó, Cecília, e toda quarta-feira vai visitá-la em um bairro do Rio de Janeiro, onde a trama passa. Em uma dessas visitas, a jovem distraiu sua avó para então procurar por alguma composição de seu avô, e foi daí que ela achou um livro com algumas partituras dele. Nessa procura, uma partitura em especial, com o nome "Gratia" caiu de dentro do livro, o que Alícia considerou especial, e levou com ela.
Passado alguns dias, chegou o dia do concerto tão esperado por Alícia, afinal, a apresentação seria uma avaliação importante para seu curso de música. O combinado era tocar Nocturne de Chopin, e ela fecharia o evento com um solo. Porém, ela decidiu tocar a composição de seu avô, e ao final, se emociona e erra a última nota. O que ninguém percebe.
Apesar do sucesso da apresentação, Alícia paga meio caro por ter mudado o final da apresentação. Seu professor, Oscar, que não é a mais amável das criaturas, a deixou de recuperação.
No mesmo dia da notícia da recuperação, Alícia recebe um inesperado telefonema do Hospital da Lagoa, pedindo que ela comparecesse ao hospital, já que eles haviam recebido um rapaz que não se recordava de nada, apenas chamava pelo nome dela.
A partir daí, a vida da jovem ganha um outro rumo, pois ela começa a ter um contato maior com o rapaz sem memória, que carinhosamente ganhou o nome de Sebastian. No primeiro momento, é aquela relação amor e ódio, vindo da parte dela, porque desde sempre, Sebastian se mostrou carinhoso e disposto a conquistar a jovem, como se os dois estivessem predestinados, gerando uma confusão de sentimentos da jovem por ele.

"Sebastian era como uma assombração, alguém sem passado e com um presente nebuloso, que me dizia coisas sem nexo e me fazia o tempo todo duvidar da minha capacidade de avaliar entre o certo e o errado. Ele tirava os meus pés do chão. Eu pedia a racionalidade com ele e, com isso, cada vez mais ignorava seus mistérios em troca de sua companhia."

Mas depois se define, e ela enfim aceita que não consegue viver sem o rapaz.

"Antes de conhecer Sebastian, eu me sentia como as flores secas que impedem a natureza de reiniciar o ciclo. Depois que o conheci, o que era seco em mim foi substituído por uma vida nova, fresca e viçosa como flores de primavera. Era assim que eu me sentia quando estava com ele. Eu precisava da primavera na minha vida."

Nos capítulos que se seguem, acompanhamos Alícia na descoberta de seu eu, do que realmente move sua vida, sem seguir tradições ou imposições da família. Sebastian e sua avó tem grande influência nessa nova fase de sua vida, tudo regado a muita música, romantismo e tradição grega.
Nesse livro pude conhecer um pouco da cultura grega e achei belíssima! Sem contar na cantora Nana Mouskouri, que Alícia menciona no livro, brilhante! Ela tem um inglês tão lindo, música para os românticos de plantão, como eu. ♥
  

Para terminar, eu não me encantei pela Alícia, como seria de praxe. Achei ela um pouco mimada, teve umas atitudes que não me agradaram. Mas gostei do amadurecimento da personagem, ela vai mudando suas atitudes durante a trama, o que é admirável. Sebastian e sua avó Cecília, são os melhores, são o tipo de pessoa que desejamos ter ao nosso lado, nos encorajando e querendo nosso bem, mas não deixando de nos repreender quando agimos de forma infantil ou errada.
Recomendo esse romance de linguagem fácil e conteúdo dinâmico e misterioso. Você acha que terá um final previsível, mas não é bem assim. E, falando de final, ele é o mais emocionante possível, não dá pra parar de ler!
Como sempre digo: não deixem de conferir nossa literatura nacional, vocês vão se surpreender!


2 comentários:

  1. Kenia, sua linda!

    Obrigada pela bela resenha que nos presenteou, pelo seu entusiasmo durante a leitura que me deixa muito orgulhosa deste trabalho.
    Saber que o leitor se envolveu, que ele mergulhou nas entrelinhas da história, que se apegou aos personagens, isso é mágico para o escritor!

    Se você quiser saber como foi a parceria com o Felipe, vai gostar da entrevista que demos juntos para a Gleice Couto, em seu blog Murmúrios Pessoais. Ficou muito legal e vai esclarecer suas dúvidas. :)

    http://murmuriospessoais.com/?p=5662

    Beijocas,

    Lu

    ResponderExcluir
  2. eu queroooo muito ler esse livro. 52 capitulos, caramba.



    bjinhos

    ResponderExcluir