Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

domingo, 10 de março de 2013

LUGAR NENHUM- NEIL GAIMAN


Tenho uma paixão por Londres, não é segredo. E recentemente, comprei quatro livros que retrata Londres de várias formas e temáticas. O primeiro foi Charlotte Street, um romance super divertido, e agora o segundo, Lugar Nenhum, do renomado escritor, Neil Gaiman, famoso pela obra Sandman. Lugar nenhum foi um projeto inicial de uma série, mas devido a problemas orçamentários e de produção, ela ficou em uma minissérie em seis capítulos.

Sinopse: Em Lugar Nenhum Neil Gaiman conta a história de Richard Mayhew, um jovem escocês que vive uma vida normal em Londres. Tem um emprego bom e vai se casar com a mulher ideal. Uma noite, porém, ele encontra na rua uma misteriosa garota ferida e decide socorrê-la. Depois disso, parece ter se tornado invisível para todas as outras pessoas. As poucas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Sem emprego, noiva ou apartamento, é como se Richard não existisse mais. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra- a Londres de Baixo. Constituída de uma espécie de labirinto subterrâneo, entre canais de esgoto e estações de metrô abandonadas, essa outra Londres é povoada por monstros, monges, assassinos, nobres, párias e decaídos- e é para lá que Richard vai.

A sinopse já conta basicamente tudo que o leitor vai encontrar na trama. Richard é mesmo um carinha normal, que se muda para Londres e tenta viver sua vida o mais normal possível, ao lado de sua namorada Jéssica, em um relacionamento conveniente para ambas as partes. Em um belo dia, Richard e Jéssica estão indo a um jantar super importante com o chefe dela, mas algo no meio do caminho faz Richard parar: uma moça misteriosa super mal vestida, caída e sangrando. Então, Richard resolve ajudar, contrariando a opinião de sua namorada. Ele leva a moça para seu apartamento, e decide cuidar dela. É nesse momento que a vida de Richard muda completamente.
No dia seguinte, aparecem em sua casa, dois senhores com ternos super antigos, perguntando a Richard se por acaso ele não tinha encontrado uma garota, e mostram então uma foto a ele. Ele diz que nunca viu aquela moça, o que não adiantou em nada, já que os dois homens invadem a casa dele procurando algum vestígio da moça, em vão. Assim que eles deixam a casa, ela aparece misteriosamente, e agradece a ele a ajuda. Ainda pede para que ele a leve a um lugar, pois precisa de ajuda. Ele ajuda com a condição que ela saia da vida dele.
Então em uma manhã de segunda-feira, Richard segue para seu trabalho, tenta pegar um táxi e não consegue, eles passam direto. Decide ir de metrô e passa um sufoco, chega até a se machucar para entrar em um vagão. Consegue enfim chegar ao destino. Quando adentrou em seu ambiente de trabalho, viu que estava faltando tudo, e mais, que ninguém o percebeu. Isso o deixou atormentado. Em seguida, decidiu passar no trabalho de Jéssica, e ela não o reconheceu. Voltando para seu apartamento, encontrou um corretor colocando seu apartamento para alugar.
Novamente, os dois homens entram em contato com Richard, pedindo ajuda para encontrar a garota, e ele enfim aceita a proposta, mesmo sendo avisado antes por ela para não vir atrás dela em hipótese alguma. Ele enfim segue para a Londres de Baixo, e lá começa uma aventura que vai mudar totalmente os conceitos e a vida desse homem tão comum.
Com personagens marcantes como os assassinos Senhor Croup e Senhor Vandemar, a guerreira Hunter, Marquês de Carabas, acompanhamos Richard, que se junta a garota que ele ajudou, chamada Door, oriunda de uma família com o dom de abrir portas, na busca por respostas sobre a morte de seus pais. Nessa busca eles encaram muitas pistas falsas, armações, traidores, e um anjo, Islington, que aparenta ser a solução para todo esse caso. Mas na Londres de Baixo, nada aparenta ser o que é.
Esse romance é brilhante, envolvente, e a escrita de Neil Gaiman é incontestável. Ele consegue mostrar uma Londres obscura, e não poupa de detalhes obscuros. O melhor é a forma como ele retrata Londres, o cenário existente sob cada estação de metrô. A 'Seven Sisters' tem realmente sete irmãs, a 'Earl's Court é representada por uma Corte Real, a 'Black Friars' tem seus Monges Negros e o Anjo Islington também tem suas referências nas estações. Isso leva ao leitor a uma Londres mágica.
E para finalizar, no livro eles mencionam o Mercado, um local super importante, onde você acha de tudo um pouco, literalmente. Porém, ele sempre muda de localização. E a última, em especial foi um local que eu visitei recentemente e até tirei uma foto, mas confesso que não sabia a história por completo. Mas me encantei de verdade. Neil Gaiman é leitura obrigatória para aqueles que não impõem limites a sua imaginação.

O HMS BELFAST é um navio de guerra de onze mil toneladas. Ele foi encomendado em 1939 e usado na Segunda Guerra Mundial. Desde então, está atracado na margem sul do rio Tâmisa, na área que é uma famosa foto de cartão postal, entre a Tower Bridge e a London Bridge, do lado oposto da Torre de Londres. De seu convés é possível ver a St. Paul's Cathedral e o topo folheado a ouro do monumento ao Grande Incêndio de Londres, semelhante a uma coluna, erigido, como boa parte de Londres, por Christopher Wren. O navio agora é um museu flutuante, memorial e campo de treinamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário