Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

RESENHA: DIVERGENTE- VERONICA ROTH

Divergente é uma trilogia distópica que está sendo muito comentada! Mas o que a fez ficar popular, foi a comparação com Jogos Vorazes, infelizmente. Gosto das duas trilogias, e apesar de ter um carinho especial por Jogos Vorazes, Divergente não me decepcionou. Li cada livro em menos de três dias e entendi as escolhas loucas dos personagens como da própria escritora. Essa é minha resenha do primeiro livro, Divergente.


Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma Divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

"Os que culpavam a agressividade formaram a Amizade. Os que culpavam a ignorância se tornaram a Erudição. Os que culpavam a duplicidade fundaram a Franqueza. Os que culpavam o egoísmo formaram a Abnegação. E os que culpavam a covardia formaram a Audácia."

Divergente conta a história de uma sociedade futurista, na cidade de Chicago, onde era dividida em facções de acordo com a personalidade de cada indivíduo. Toda a sociedade precisa se ajustar a essas categorias, caso você escolha uma facção diferente da que você nasceu, é preciso abandonar família e amigos. O lema é "facção antes do sangue". 


Abnegação: todos os membros do Conselho que regem a cidade são da Abnegação. O lema deles é altruísmo e são considerados incorruptíveis. Possuem uma rixa com todas as outras facções. O símbolo deles são duas mãos dadas e só se vestem com a cor cinza.

Amizade: eles cuidam das fazendas. Possuem uma rixa com a facção Franqueza. Seu símbolo é uma árvore e se vestem com as cores vermelho e amarelo.

Audácia: eles cuidam da segurança da cidade e são loucos por adrenalina. Seu símbolo é o fogo e se vestem da cor preta.

Franqueza: eles são do setor judiciário, por possuírem líderes confiáveis e seguros. Possuem uma rixa com a Amizade, e se deve ao fato de que para ser amigável sempre, é preciso um pouco de falsidade. O símbolo é uma balança e se vestem nas cores preto e branco.

Erudição: eles são os pesquisadores e professores da cidade. Todo serviço que requer conhecimento específico é responsabilidade deles. Seu símbolo é um olho e se vestem na cor azul.

Aos dezesseis anos, os jovens passam por um teste de aptidão que determinará para qual facção eles irão pertencer. Beatrice Pior e seu irmão, Caleb precisam fazer o teste. Porém, algo não sai como esperado. Tori, supervisora do teste de Beatrice, nota algo errado. A jovem possui mais de uma aptidão, o que é raro. Pessoas desse tipo são chamadas Divergentes, e esse tipo de informação não pode ser revelado a ninguém. Beatrice faz uma escolha difícil ao sair da Abnegação e iniciar uma vida na Audácia, porém ela precisa passar na prova final, caso contrário, ela se tornará uma Sem-Facção, que vivem nas ruas em estado de extrema miséria.

"Meu coração bate tão forte que o peito dói, e não consigo gritar ou respirar, mas ao mesmo tempo sinto tudo, cada veia e cada fibra, cada osso e cada nervo, todos vivos e alertas em meu corpo, como se tivessem recebido uma carga elétrica. Eu sou pura adrenalina."

Beatrice agora possui um novo nome, Tris. Com uma coragem surpreendente, ela não tem medo de altura, de pular de telhados, saltar em trens em movimento, mexer com armas e lutar com pessoas mais fortes. Mas ao mesmo tempo, ela sente saudades de casa, mesmo com o sentimento de que fez a escolha certa. Nunca foi tão altruísta como seu irmão Caleb, mas assim como ele, que escolheu a Erudição, ao invés da Abnegação, Tris pensa em como poderia ter escolhido sua facção de origem?

"Acredito nos atos simples de bravura, na coragem que leva uma pessoa a se levantar em defesa da outra."

Em seu treinamento, Tris conhece Quatro, instrutor dos novatos da Audácia, que acaba assimilando que altruísmo e coragem são bastante similares. Seu relacionamento com Quatro vai ficando mais íntimo e ela passa a conhecer detalhes de sua vida e o porque de seu apelido, Quatro.
Ele é um instrutor bem linha dura, e Tris passa bastante dificuldades nas aulas de treinamento. Porém, ela percebe que tem algo muito errado acontecendo e que envolve os líderes de sua nova facção, além de que ser Divergente é algo realmente perigoso. Uma guerra está prestes a acontecer, a paz da cidade será prejudicada e muitas pessoas irão pagar por isso.


Toda a narrativa é do ponto de vista de Tris, dona de uma personalidade marcante e de uma determinação extremamente grande. É incrível como a narrativa é leve, instigante, te faz não querer parar de ler. Eu, pelo menos, li em dois dias, de tão fascinada que fiquei com essa distopia.
A versão para o cinema estréia no próximo ano, corre que ainda dá tempo de ler esse livro fantástico!
Segue o trailer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário