Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

quinta-feira, 15 de maio de 2014

RESENHA: ENDERS - LISSA PRICE

Ano passado comecei a ler bastante distopias, algumas por estar no auge, outras pela temática interessante. E foi em uma dessas leituras que descobri a duologia Starters (resenha aqui). Agora, finalmente, cheguei à conclusão dessa trama. Segue a resenha de Enders.



Sinopse: Depois que a Prime Destinations foi demolida, Callie pensou que teria paz para viver ao lado do irmão, Tyler, e do amigo, Michael. O banco de corpos foi destruído para sempre, e Callie nunca mais terá de alugar-se para os abomináveis Enders. No entanto, ela e Michael têm o chip implantado no cérebro e podem ser controlados. Além disso, o Velho ainda se comunica com Callie. O pesadelo não terminou. Agora, Callie procura uma maneira de remover o chip – isso pode custar sua vida, mas vai silenciar a voz que fala em sua mente. Se continuar sob o domínio dos Enders, Callie estará constantemente sujeita a fazer o que não quer, inclusive contra as pessoas que mais ama. Callie tem pouco tempo. Obstinada por descobrir quem é de fato o Velho e desejando, mais que tudo, uma vida normal para si e para o irmão, ela vai lutar pela verdade. Custe o que custar.

“Não confie em ninguém além de você mesma. E, em seguida, questione essa confiança.”

Depois que a Prime Destinations foi destruída, Callie acredita que pode levar uma vida normal ao lado de seu irmão e Michael.  Porém, o fato de a Prime não existir mais, não significou o fim das atividade do Velho, que agora consegue falar com Callie diretamente em sua mente, através de seu neurochip. O Velho está ainda mais poderoso, e em uma demostração de seu poder de controle sobre os Starters doadores, ele mostra a Callie que os chips podem ser utilizados como bombas, explodindo não somente o Starter em si, mas também tudo ao seu redor. Callie precisa então encontrar uma forma de bloquear o Velho de sua cabeça, proteger seu irmão e seu amigo Michael, e ainda tentar impedir que outros Starters sejam mortos.

E é nesse momento de tensão que algo inusitado acontece. Uma nova voz surge em sua cabeça, não a do Velho, e sim de alguém que ela acreditava estar morto a muito tempo: seu pai. Mas ela está em dúvida, se é realmente seu pai, ou mais um truque do Velho querendo dominar tudo!
Quando Callie está prestes a se entregar ao Velho, que está louco para colocar as mãos em seu neurochip adulterado que lhe permite matar quando está sendo controlada, ajuda vem de alguém inesperado: Hyden, o filho do Velho, que aparentemente é um dos cientistas que o ajudou a desenvolver os chips, e que agora luta para destruir a tecnologia e dar um fim ao trabalho de seu pai. Callie e Hyden se juntam em uma busca a todos os "Metais” que são Starters que possuem o chip, para garantir a segurança e impedir que o Velho possa utiliza-los para atingir seus objetivos.

Bom, o que dizer de Enders? Eu demorei pra terminar de ler esse segundo volume. Starters fluiu tão bem, e Enders, poxa, eu demorei pra avançar, e olha que o livro é curto. Achei o começo bem chato, mas como queria saber o desfecho e as respostas para as várias perguntas que eu tinha, eu persisti. Gostei do rumo que as coisas levaram, a Callie foi uma protagonista forte e determinada até o final. Minha personagem favorita. Só tenho a reclamar da escrita, que poderia ter sido mais cativante, como a do primeiro livro.
Apesar de tudo, eu recomendo que leiam, é um bom livro para quem gosta de distopia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário