Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

terça-feira, 13 de maio de 2014

RESENHA: A ELITE - KIERA CASS

A Elite é o segundo livro da trilogia The Selection da escritora Kiera Cass. Quando li A Seleção (confira a resenha), primeiro volume da saga, me interessei pela história e também porque é uma distopia diferente, diria uma distopia épica.

Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.
America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.


"Como é amar? É a coisa mais maravilhosa e terrível que pode acontecer com você. Você sabe que encontrou algo incrível e quer levá-lo para sempre consigo. E um segundo depois de ter aquilo, você fica com medo de perder. O amor é um medo belo."

Das 35 garotas que compuseram a seleção inicialmente apenas seis permaneceram: America, Marlee, Celeste, Kriss, Elise e Natalie. Cinco delas foram escolhidas por motivos políticos: ou por ser a favorita do povo, ou do conselho, ou do rei e rainha, ou por seus contatos e influencias familiares. Sobrou então America, que não possui contatos, dinheiro ou favoritismos, a não ser, ser a favorita do Príncipe Maxon. 
Nesse segundo livro, as Selecionadas passam a receber treinamento nas funções de princesa, e também passam a conviver mais com a Rainha. Essa redução do grupo também implicou que cada garota passasse mais tempo com o príncipe. E enquanto isso, intensificaram-se os ataques rebeldes, que ficaram cada vez mais frequentes e violentos.
America, a protagonista esta ainda mais indecisa, ela consegue se perder fácil do dilema do país ao pensar sobre a relação dela com o príncipe Maxon e o Aspen. Na verdade, é sempre uma surpresa qualquer reação e ação da personagem, ela é bem impulsiva e inacreditável. E são essas ações que vão colocar America em maus lençóis. A jovem tem o pensamento diferente das outras garotas quanto ao futuro do país e a realidade dele, e ela tem uns momentos de reflexão sobre isso, sobre as verdadeiras intenções do rei, da volta da monarquia, dos rebeldes, e das leis impostas pela realeza. Tanto é que isso na maioria das vezes a coloca em dúvida sobre o verdadeiro caráter do príncipe Maxon e sua relação com ele.
Mesmo assim, a jovem continua no jogo. É é assim que a personagem acaba mostrando sua força e determinação. Ela também é um forte elo com o passado do país, já que é uma das poucas que sabe do que aconteceu no passado. Assim como também é a esperança para as castas inferiores e um futuro melhor para o povo.


"Você tem alma de líder, America. Você tem uma boa cabeça, tem vontade de aprender; tem ainda o que talvez seja mais importante: compaixão. Isso é algo de que esse país carece mais do que você imagina. Se você quer a coroa, America, aceite-a. Porque ela deve ser sua."

Estou curiosa pela continuação, e último livro da série "A Escolha". Quero finalmente entender tudo o que há por trás da criação de Illéa e os ataques rebeldes. O motivo de tudo isso estar acontecendo e claro, com quem America vai ficar e qual será seu futuro. Claro que torço muito por America e Maxon, esperto que eles fiquem juntos. Mas vamos ver o que a autora pretende nesse último livro.
Recomendo a leitura, e se você gostou de A Seleção é bem provável que se apaixone ainda mais por A Elite. ♥ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário