Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

sábado, 31 de maio de 2014

RESENHA: A ESCOLHA - KIERA CASS

A resenha de hoje é do livro "A Escolha", o desfecho da trilogia amem ou odeiem que é A Seleção. Digo amem, porque se trata de um conto de fadas futurístico com uma pitada de distopia. Odeiem se vocês esperavam uma distopia como rotulam por aí, daquelas a lá Jogos Vorazes, bom, não é. Então, sem muitas expectativas.
Bom, na minha humilde opinião, essa trilogia é bacana, vale a pena ler se você está atrás de uma leitura leve de vez em quando, que foi o que fiz. A escrita é incrivelmente leve e cativante. Romance bem príncipe e plebéia, alguns conflitos amorosos, e algumas rebeliões pra dar um pano de fundo histórico. A Seleção é isso. Uma jovem que é de uma casta bem pobre e participa dessa competição para ser a futura princesa de Illéia. Não tinha interesse em participar da competição, e seu coração também era de outro rapaz. Mas durante a seleção, ela se apaixona pelo príncipe e sente dificuldades de revelar seus sentimentos para ele. É bem isso que acompanhamos nos dois primeiros livros, A Seleção e A Elite. Vamos direto a resenha.



Sinopse: America era a candidata mais improvável da Seleção – se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais… No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem. Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas, America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante. Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes…


"— Você consegue fazer isso. E vai. Se quer Maxon, precisa ser perfeita. Estou certa de que sabe que nem todos estão a seu favor. (…) E eu precisava ser perfeita. A perfeição era minha única escolha."

America Singer finalmente sabe quais são os seus verdadeiros sentimentos em relação ao príncipe Maxon, porém, a Seleção ainda não terminou e o rei Clarkson está empenhado em não deixar que ela se torne a próxima princesa de Illéia.  Enquanto ela se esforça ao máximo para ficar longe da tirania do rei e mostrar que ela é a escolha certa para Maxon, os conflitos entre os rebeldes e o governo aumentam.
Os rebeldes estão cada vez mais próximos dos salões do palácio, ameaçando a vida de todos aqueles que se colocam em seu caminho. Em meio à tensão que aumenta a cada dia, Maxon e America estão dispostos a descobrir a verdade do que está acontecendo fora dos holofotes de A Seleção. Mas, como em toda escolha, seguir seus corações pode ser a decisão mais arriscada que ambos já tomaram em suas vidas. O tempo está acabando e apenas uma garota ficará com a coroa e com o coração do príncipe.

"Você disse que, para acertar as coisas, um de nós teria que dar um salto de fé. Acho que encontrei o abismo que devo saltar, e espero encontrar você à minha espera do outro lado."

O livro é bem bacana e acho que esse final vai satisfazer a todos os fãs da série. Ele foi justo, e a escritora até matou alguns personagens importantes o que deu um ar distópico ao conto de fadas. Os personagens amadureceram ao longo dessa trilogia e é de se aguardar ótimas surpresas.
Como falei no início, é um livro pra quem curte um romance leve, bem conto de fadas. Essa questão de ser distópico é bem relativo, tem sim, umas pitadas, mas como a escritora deixou bem claro, o foco é o romance.
Pra quem acompanha a série, é leitura obrigatória! Eu li os três livros quase bem próximos um do outro, mas teve gente que esperou um ano pra saber quem foi de fato a escolhida do príncipe e pra ter todas as perguntas respondidas nesse último volume.
Recomendo a leitura da trilogia A Seleção, é um conto de fadas moderno e apaixonante!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário