Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

domingo, 14 de dezembro de 2014

AULAS DE PORTUGUÊS EM ARKLOW - COUNTY WICKLOW

No final do mês de outubro tive uma surpresa incrível: a oportunidade de dar aulas de português para um irlandês. Fiquei super empolgada, principalmente pelo peso que essa experiência iria trazer para o meu currículo.
Foi tudo muito rápido: mandei meu currículo em uma sexta-feira, recebi a ligação que já era a entrevista, no mesmo dia e fui selecionada para começar na terça-feira seguinte, já que segunda-feira era feriado aqui na Irlanda.
A empresa se chama Listen & Learn e eles fecham contratos com empresas para oferecer professores particulares de todas as línguas e diversos propósitos.
A aula seria na empresa do aluno, e em outro condado, mais ou menos uma hora e meia daqui de Dublin. Conversando com a coordenação, combinamos que eles pagariam minha passagem, além da hora/aula ser bacana. Então, porque não aceitar?
Aceitei! E foi a melhor decisão da minha vida! Nunca pensei que pudesse ensinar Português e descobri que é muito gratificante e que posso fazer isso por aqui.

Foi assim que eu comecei a dar aulas para o George, irlandês que trabalha em uma companhia farmacêutica e decidiu morar no Brasil por um ano, considerando que a mesma empresa tem uma sede no Rio de Janeiro.
Meu contrato foi de 9 aulas, 2 horas cada. E posso dizer que foram as melhores possíveis! Uma troca de culturas sensacional. Foram praticamente dois meses de deslocamento para o condado de Wicklow, precisamente na cidade de Arklow, onde George mora e trabalha. Não me incomodei com as horas no ônibus, confesso que sinto falta, já que no Brasil eu sempre pegava o ônibus com distâncias longas e sempre curti ter meu momento de relaxar, ouvir música ou mesmo assistir alguma coisa dentro do ônibus. Foram jornadas interessantes.

A cidade de Arklow é bem pequena e adorável. Só possui uma estrada que liga a cidade inteira. É daquele tipo de cidade que todo mundo conhece todo mundo, com várias casas que seguem o mesmo padrão, poucos mercados e restaurantes, uma ou duas igrejas, um shopping center, uma ponte ligando a cidade, nada de transporte circulando dentro da cidade, só ônibus de turismo, no caso o que eu pegava pra chegar na cidade era um. Mas que tem seu charme. Aliás, a cidade tem o supermercado Tesco do tamanho de um shopping center e assim que eu bati o olho, me lembrei do supermercado Extra em Brasília, que é exatamente a mesma estrutura! Bateu uma saudade!

E quanto as aulas, eu aproveitei tanto quanto o George. Nos divertíamos bastante. Ele tem um senso de humor muito bom e sempre fazia graça do meu sotaque americano. Eu, fazia graça quando ele queria falar como os cariocas, cidade onde ele vai morar por um ano. Foram aulas muito bacanas. Essa troca de culturas que falei era constante, e foi bom perceber a impressão que um estrangeiro tem do nosso país e ouvir as justificativas, assim como as do país dele. Foi interessante na nossa primeira aula ouvir dele que a necessidade de falar português era simplesmente para manter uma conversa com seus funcionários, sem tradutor. E ele aprendia tão rápido que chegava a ser absurdo! Deu muito orgulho de saber que eu contribuí nesse processo e que ele vai aprender ainda mais quando chegar ao Brasil. Potencial ele tem de sobra.

Eu estou encantada em poder ensinar Português aqui na Irlanda, e mais, assim como eu digo que aprendi bastante inglês quando eu comecei a ensinar, eu estou aprendendo português. Porque eu digo, sem modéstia nenhuma que eu falo e escrevo bem em português, mas a responsabilidade em ensinar, já é outra história. Estou aprendendo muito e estou adorando.

Me despedi de Arklow e do George em meados de dezembro, mas sempre com a expectativa de novas oportunidades por aqui. Segue algumas fotos de Arklow:

















Nenhum comentário:

Postar um comentário