Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

RESENHA: A HERDEIRA - KIERA CASS

Não sei sei ao certo se acredito em destino. Mas posso dizer que às vezes aquilo que você mais deseja vai cruzar sua porta determinado a te evitar a qualquer custo. E, ainda assim, de algum jeito, você descobre que é suficiente para fazê-lo ficar."


A resenha de hoje é do livro A Herdeira, livro 4 da distopia A Seleção. Após ler os três outros livros dessa saga, e ter adorado, confesso que não esperava por um quarto livro. Mas a escrita da Kiera é tão leve e instigante que eu não poderia deixar de conferir essa história. As 360 páginas nos envolvem de forma incrível! Recomendo ler os outros livros, até para entender a questão política que é abordada na trama e entender o porque da necessidade de uma nova seleção.




Sinopse: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.





Depois de uma seleção complicada, o príncipe Maxon conseguiu levar America ao altar e mesmo com o trágico desfecho de invasão, se tornaram o Rei e a Rainha de Illéa. Seu reinado foi mais agradável que de seu pai, ficando bem claro nas ações que toma pelo seu povo e na linda família que formaram. Dessa união veio os gêmeos Eadlyn e Ahren são gêmeos, Kaden o mais inteligente e Osten, o caçula, que é o mais atentado de todos. 

"Talvez eu sentisse medo de que alguém cruzasse essa barreira e tomasse o controle da minha vida."

Mas a trama gira em torno da princesa Eadlyn, que é a herdeira do trono. Para acalmar os ânimos dos descontentes, ela precisará passar por uma Seleção, a primeira onde 35 garotos disputarão uma garota. Eadlyn foi criada para ser a Rainha, e por ser uma mulher independente, nunca se imaginou apaixonada como seus pais ou mesmo casada. Por isso ela se sente insultada quando seus pais sugerem que ela inicie uma seleção. Mas o que começou com uma jogada política, aos poucos se transforma num processo de auto conhecimento. 

Com o avanço da competição e a proximidades com aqueles garotos tão diferentes, a princesa acaba se envolvendo com a história de vida de vários deles. Mas claro, sem nos irritar um pouco, já que a princesa é bem mimada e nada carismática.

"Quando você sabe quem é importante para você, abrir mãos de algumas coisas, e mesmo de si própria, não parece um sacrifício."

Esse não foi meu livro preferido dessa saga, não mesmo. Mas ele não deixa de ter seu brilho. Os meninos que participam da seleção são super interessantes, não dá pra não escolher um de cara e tentar esperar por um final feliz como de America e Maxon! O amadurecimento de Eadlyn também é surreal, ela começa bem chatinha e vai conquistando o leitor aos poucos.
O que senti falta nesse livro foi de romance e mais do casal dos livros anteriores. Eu entendi que o foco foi a filha deles, mas depois de ter sofrido com eles durante três livros, foi meio que uma esperança poder ler mais em uma outra trama. Só que não acontece. E o final também não foi muito aceitável!
Mas enfim,  apesar do livro não ser perfeito, a leitura vale a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário