Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

domingo, 27 de setembro de 2015

RESENHA: PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI - JENNY HAN

"Acho que agora consigo ver a diferença entre amar alguém de longe e amar de perto. O amor é assustador; ele se transforma; ele murcha. Faz parte do risco. Não quero mais ter medo. Quero ser corajosa."

A minha resenha de hoje é de um daqueles livros fofos que você consegue ler em uma tarde, de tão leve e interessante a história é e em como ela te envolve e faz reviver seus momentos da adolescência.
Para todos os garotos que já amei despertou esse sentimento em mim. Romance simples e bem realista, está na lista de livros que eu me encantei esse ano.


Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar."

"Não são cartas de amor no sentido estrito da palavra. As minhas cartas são para quando já não quero estar apaixonada. São para despedidas. Porque, depois de escrever a minha carta, já não sou consumida por esse amor devorador. Se o amor é como uma possessão, talvez as minhas cartas sejam o meu exorcismo. As minhas cartas libertam-me. Ou pelo menos era para isso que deveriam servir."

A trama gira em torno das irmãs Song: Margot, Lara Jean e Kitty. Depois que a mãe faleceu, Margot, a mais velha, assumiu as rédeas da família. O pai das meninas é médico e passa mais tempo trabalhando do que em casa, e isso as uniu bastantes. Porém, Lara Jean e Kitty são muito dependentes de Margot, e suas vidas vão mudar quando a irmã decide estudar em outro país.

Margot decidiu fazer sua faculdade na Escócia e por isso, Lara Jean precisará fazer as coisas que a irmã fazia. O problema é que ela não faz de tudo na cozinha e ainda tem pavor de dirigir!
Lara Jean vai precisar aprender muita coisa em pouco tempo e o destino reserva muitas surpresas para a jovem.

"Eu não via nada de especial em você. Muitas pessoas são bonitas. Isso não as torna interessantes, intrigantes ou legais."

Ela se apaixonou cinco vezes em seus 16 anos e, quando percebeu que essas paixões estavam acabando, decidiu escrever cartas para os garotos, se despedindo deles. Entretanto, ela não tinha a intenção de enviá-las. Só queria ver as palavras fluirem no papel para então se sentir melhor. Ela depois escondia as cartas e seguia em frente.

Mas um belo dia, Lara Jean descobre que a caixa onde guardava as suas cartas sumiu. E para piorar as coisas, na escola ela descobre que alguém enviou essas cartas para os respectivos destinatários, quando Peter Kasinski, um dos primeiros garotos que ela amou, aparece com a sua própria carta em mãos. 

Ela tenta contornar a situação, já que sua irmã não está próxima para lhe dar apoio. E afinal, ela precisa começar a lidar com seus problemas. Só que eles não acabam por aí. Porque um dos garotos que ela já amou e que também recebeu a carta é Josh, o namorado de sua irmã, Margot.

Josh e Lara Jean eram muito amigos desde que ele se mudou para a casa ao lado, e foi difícil para ela quando ele e Margot começaram a namorar. Ela acreditava que seus sentimentos por Josh fossem recíprocos, mas se Josh fazia a irmã feliz ela não ia atrapalhar a vida dos dois. 

Só que agora Margot está na Escócia e antes de viajar, ela terminou seu relacionamento com Josh. Vemos aí alguma chance para Lara Jean?

Bom, ela meio que se desespera com o que pode acontecer se Josh ler a carta e daí ela inventa um namoro com Peter para afastar o amigo, o que vai gerar uma confusão atrás da outra.
Acompanhamos então, Lara Jean enfrentando todo tipo de situação com seu instinto enorme em proteger e não machucar àqueles que ama.

"Esse é o momento em que me dou conta de que não o amo, que já tem um tempo que não o amo. Talvez nunca tenha amado. Porque ele está bem ali, à disposição. Eu poderia beijá-lo de novo, poderia tomá-lo para mim. Mas não quero. Quero outra pessoa. É estranho ter passado tanto tempo desejando uma coisa, uma pessoa, e de repente isso parar. "

Bom, o que posso dizer desse livro: a narrativa em primeira pessoa nos faz sentir o que Lara Jean sentia e assim, ela é uma jovem normal, com todas aquelas inseguranças da idade, mas com um instinto muito grande de amadurecer e fazer o bem aos que a cercam. Ela é bastante carismática, não tem como não se apaixonar por ela.

Os outros personagens são pra lá de bem escritos. Josh é um cara muito bacana, as irmãs Song possuem uma química fantástica, mesmo possuindo personalidades diferentes. Peter, meu favorito, vai mudando ao decorrer da trama, já que ele é aquele típico garoto popular, que as pessoas já rotulam de arrogante e superficial, e ele prova ser totalmente o contrário.

Para todos os garotos que já amei é aquele livro clichê, mas mesmo assim consegue prender o leitor com sua linguagem simples, fofa e leve. Ele vai te deixar com gostinho de quero mais, e pra nossa felicidade, ele tem uma continuação: P. S. Ainda Amo Você.

Super recomendada a leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário