Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

RESENHA: REINICIADOS - TERI TERRY

Distopia é mesmo minha paixão, e sempre que descubro novas tramas, mergulho com tudo na leitura. A da vez é Reiniciados, da escritora Teri Terry.


Sinopse: As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?

Londres de 2054. Após a queda, a Europa foi devastada com a desvalorização da moeda e o colapso econômico. O Reino Unido foi separado da União Europeia e suas fronteiras foram fechadas. Os jovens se engajaram nas manifestações políticas pacíficas, pelo menos a princípio. E então veio o caos, a desordem e a violência. Em seguida veio o movimento da Lei e da Ordem que deu origem aos Lordeiros: responsáveis por manterem a paz e a ordem a todo custo. Porém, os jovens não podiam ser culpados pelas suas atitudes, já que as circustâncias os levaram àquele ponto. Daí ao invés de puni-los, foi decidido reprogramá-los. Todos os jovens infratores passariam a ter uma segunda chance. Suas memórias seriam apagadas e eles seriam reintroduzidos à sociedade. Eles seriam conhecidos como Reiniciados. E se souberem aproveitar essa chance, terão uma vida longa e próspera. Para isso basta apenas seguir as regras e não fazer perguntas. 

Acompanhamos então a história de Kyla, que é uma jovem Reiniciada de 16 anos. Como todo Reiniciado, ela possui em seu pulso um Nivo, aparelho com a função de medir seus sentimentos e emoções.

"10 é a felicidade plena; 1 é uma raiva que pode matar ou deixar você tão atordoado a ponto de não ser capaz de se mover. Se fica abaixo de 3, você está indo para a Terra do Nunca: o Nivo queima o chip em seu cerébro e você desmaia, como me aconteceu na outra noite. No caso de haver algum impulso violento à espreita, que o processo de transformação em Reiniciado tenha deixado passar, se de alguma forma seu nível ficar abaixo de 2 e você não desmaiar, será pior do que queimar. É como ser assado."

Em sua segunda chance ela é adotada por uma nova família. Ela possui pai, mãe, uma irmã Reiniciada e um gato. Ela precisa ser uma boa menina e seguir as regras. Mas Kyla é diferente. Ela não consegue manter um sorriso no rosto o tempo todo. Ela se sente compelida a sempre fazer questionamentos.É mais forte que ela.

Apesar de ter tido sua memória apagada, Kyla ainda preserva algumas memórias: como sua habilidade para desenhar com a mão esquerda, o que é considerado errado pela sociedade, ela tem sonhos que a atormentam e sempre fazem o nível de seu Nivo alterar. 

Além disso. ela frequenta a escola normalmente para ocupar o seu tempo e também frequenta um grupo de apoio à recém reiniciados e lá, ela conhece o atlético Ben. Os dois adoram correr e desenvolvem uma amizade um tanto interessante.

Em meio a sua curiosidade infinita, Kyla acaba descobrindo por meio do namorado da irmã, um computador escondido onde localiza pessoas desaparecidas, e ao digitarem suas caracteristicas, eles descobrem que ela está constando no sistema.

"Ele teve de ser punido por discordar das ações do governo. Fazer o que eles fizeram em frente de todos os alunos foi como gritar em alto e bom som, sem usar palavras: Nós estamos no controle. Podemos fazer o que quisermos. Se fizessem isso em segredo, qual seria a utilidade?" 

Em meio a um turbilhão de informações, Kyla só pensa em descobrir quem ela foi no passado, um teoria seria de que talvez ela possa ser considerada uma espiã do governo e mais perguntas surgem, será que ela foi reinciada porque era uma terrorista ou sua vida era muito ruim e ela pediu para ser reiniciada e esquecer os problemas que vivia?

Kyla então, tenta convencer seu amigo Ben em acompanhá-la em uma investigação de seu passado o que não o deixa muito confortável, porque além de ter medo de descobrir o que era antes de ser reiniciado, ele está satisfeito com sua vida atual.

Mas o jovem acaba fazendo a vontade de Kyla e muito suspense é aguardado ao longo da trama.

Essa distopia é absurdamente incrível, bem diferente das abordagens que li anteriormente. Adorei a narrativa em primeira pessoa e Kyla é uma protagonista sensacional! Aliás, os personagens são muito bem desenvolvidos, tudo é bem desenvolvida, cada capítulo flui na medida certa.
Super recomendo e os próximos volumes estão na minha meta de leitura para esse ano!

Nenhum comentário:

Postar um comentário