Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

RESENHA: BROOKLYN - COLM TÓIBÍN

Morar em outro país nos faz aprofundar na cultura deles. E em meus últimos meses morando na Irlanda, fui apresentada ao escritor Colm Tóibín, conhecido pelo best seller Brooklyn. Coincidentemente, uma versão para o cinema desse mesmo livro estava prevista para ser lançada no mês de novembro de 2015.
Aqui segue minhas impressões do livro.



Sinopse: No início dos anos 1950, a Irlanda não oferece futuro para jovens como Eilis Lacey. Sem encontrar emprego, ela vive na pequena Enniscorthy com a mãe viúva e a irmã Rose. Mas eis que o padre Flood lhe faz uma oferta de trabalho e moradia no Brooklyn, Estados Unidos. De início apavorada com a ideia de sair do ninho familiar, ela acaba partindo rumo à América.
Triste e solitária em seu novo mundo, a tímida Eilis acaba por estabelecer uma rotina de trabalho diurno e estudo noturno na faculdade de contabilidade. No baile semanal da paróquia, conhece um jovem de origem italiana que aos poucos entra em sua vida. Mas quando começa a se sentir mais livre e segura, Eilis é obrigada a voltar, por algumas semanas, para Enniscorthy. E ali ela se vê, mais uma vez, diante de uma escolha muito difícil.
Sem nunca fazer de Eilis uma heroína clássica, Colm Tóibín trama uma delicada teia de sentimentos ocultos, de aceitação do destino e de sonhos abandonados que deixará o leitor preso à história muito tempo depois de terminar o livro.


Eilis Lacey passou sua vida inteira na mesma cidade pequena na Irlanda, com sua mãe e sua irmã carismática, Rose. Sua irmã mais velha é bem-sucedida, bonita, sociável e muito mais que Eilis não pensa a respeito de si mesma.

Eilis, porém, tem grandes expectativas e está estudando Contablidade, o que a leva a trabalhar em uma loja da região. Mas, Rose anseia bem mais para sua irmã o que a leva a colocar Eilis em contato com um padre irlandês que mora no Brooklyn. Ele quer ajudar Eilis financeiramente e arrumar para a jovem um emprego em uma loja no Brooklyn enquanto ela estuda em uma escola local.

Tudo parece tão bom para ser verdade! Mesmo deixando sua mãe triste em vê-la partir, além de se sentir culpada em deixar sua irmã Rose para cuidar de sua mãe que já está em uma idade avançada, ela decide partir para os Estados Unidos. 

Após algumas noites turbulentas no mar, ela chega sã e salva e começa sua vida em uma pensão com várias jovens irlandesas e seu trabalho novo no Brooklyn. A medida que Eilis cresce e aprende, ela conhece pessoas novas e um rapaz chama sua atenção. 

Mas e sua vida na Irlanda? Podemos realmente dizer adeus a nossa casa? Brooklyn é isso, um tipo de conto reflectivo enquanto estamos amadurecendo. Toibin's descreve a experiência de um imigrante super bem, assim como a jornada emocional de alguém que decide deixar sua casa e família para trás. 

Eilis é uma personagem cativante desde o início. Aquela garota quieta que não chama muita atenção. Sempre buscou fazer o que é certo e é bem caseira. 
E isso tudo muda uma vez que ela se muda para o Brooklyn. É um mundo completamente diferente, preenchido com novas pessoas e novas experiências, o que contribui para a mudança da jovem assim que a história segue. Eilis se torna mais confiante e determinada. E na busca por seus objetivos, ela toma decisões ruins, o que afinal, é parte do amadurecimento, já que a jovem está presa entre dois mundos bem diferentes. 

Quando Eilis conhece Tony, sua vida no Brooklyn vai mudando ainda mais. Tony é descendente de italiano e um amante de baseball, que mora com sua família tumultuada, mas carismática, o que faz Eilis se apaixonar perdidamente por ele. Acompanhamos uma clássica história de amor que é interrompida pelo retorno abrupto de Eilis a Irlanda.

A escrita de Tómlín é magistral! A descrição dos dramas femininos é incrível, ele tem uma forma única de escrita que nos instiga e faz querer ler cada vez mais. O final de Brooklyn me deixou bem em dúvida, mas acabei por entender o que Tóibín quis dizer.  

Chegando no Brasil, pude enfim assistir a versão para o cinema e não me decepcionei! A história foi retratada de forma excepcional! E o mais bacana para mim foi assistir e matar saudades do sotaque irlandês, que é uma fofura!

Se puderem, leiam o livro primeiro e depois se encantem com o filme! Segue o trailer abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário