Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

RESENHA: HOMECOMING #THE100 - KASS MORGAN

Resenha do último livro da saga The 100. Sem data prevista para lançamento no Brasil.



Sinopse: A humanidade está voltando para casa.

Semanas após o pouso na Terra, os 100 conseguiram criar um senso de ordem em meio ao ambiente selvagem e caótico. Mas o seu delicado equilíbrio desaba com a chegada de novos habitantes do espaço. Clarke lidera uma equipe de resgate ao local do acidente, prontos para tratar os feridos, mas ela não consegue parar de pensar em seus pais, que ainda podem estar vivos. Enquanto isso, WELLS luta para manter sua autoridade, apesar da presença do vice-chanceler e seus guardas armados, e Bellamy deve decidir se vai enfrentar ou fugir dos crimes que ele pensou que tinha deixado para trás.
É hora dos 100 se unir e lutar pela liberdade que encontraram na Terra, ou correrem o risco de perder tudo e todos que amam.







Em Homecoming, nós vemos a chegada dos sobreviventes da Colônia. Algumas pessoas estão contentes em receber os sobreviventes, porém a chegada do Vice Chanceler causa tristeza entre os The 100, que criaram uma pequena sociedade em que eles podem controlar de forma pacífica. Bellamy é preso pelo Vice Chanceler pelos seus crimes e Clarke está determinada a ajudá-lo a escapar disso. E mais, a jovem está decidida a encontrar seus pais. Wells tenta manter sua posição de comando no acampamento e Glass está feliz de estar na Terra com Luke, porém nem tudo é como ela imaginava. Será que esses quatro podem concertar os erros passados e manter todos a salvo?

Nesse último livro, a história gira em torno dos problemas que o Vice Chanceler traz. Ele chega e controla o acampamento de forma totalmenre errada e isso traz mais problemas do que soluções.

Conflitos e pontas soltas giram em torno desse último livro, o que me leva a pensar: será que Kass pensa em escrever um outro livro? Porque ficou muito arrastado e frustante para os que acompanharam os dois primeiros livros, aguardando respostas.
Por exemplo: a história da Arca e do Cataclisma nunca foram explicadas de forma apropriada, já que a história inteira gira em torno disso.

E mais, teve uns desenvolvimentos completamente desnecessários, como a descoberta de que Bellamy e Wells são irmãos e o fato de que o Chanceler Jaha não desceu para a Terra, e nem chega ao nosso conhecimento o que aconteceu com ele.

E os dramas nos relacionamentos: Glass e Luke, que sempre foram meu casal preferido dos dois primeiros livros, mas nesse especificamente, deixaram algo super importante que eles passaram no Dia 21 para trás. E não foi um drama qualquer! O melhor amigo de Luke foi executado e Glass tem algo a ver com isso. No livro anterior ele se mostra bem chateado com toda a história e em Homecoming, não faz menção em discutir o assunto.

Clarke e seus pais foi outra situação com pontas soltas. O que realmente aconteceu com eles? Não tinham morrido na Arca e agora aparecem vivos? E como eles conseguiram sobreviver sozinhos na Terra e ainda possuir um rádio para comunicação? Coisas que não fazem sentido!

E pra terminar, a constante menção ao livro anterior chegou a ser cansativo! Mas enfim, acredito que Kass Morgan pretende escrever mais livros, já que a série virou um sucesso maior que os livros e com certeza tem um desnvolvimento bem melhor.

O livro em si não é ruim, o frustante mesmo foi a quantidade de pontas soltas. Mesmo assim, eu recomendo a leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário