Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

EDIMBURGO - ESCÓCIA

Após morar 1 ano e 8 meses em Dublin, na Irlanda, decidi voltar ao Brasil. Mas não antes de planejar uma mini euro-tour por alguns países que ficam próximos. Organizei um itinerário de 15 dias e nele inclui 6 países: Escócia - Inglaterra - Alemanha - Áustria - Eslováquia e Espanha. Fiz todo o planejamento dois meses antes, fechando vôos, trens, ônibus, acomodação e quantidade de dias em cada país.

Minha primeira parada foi Edimburgo, na Escócia. Viajei de Dublin para Edimburgo no dia 4 de novembro /15. Comprei uma passagem por 10 euros, pela compania aérea de baixo custo Ryanair. Cheguei na capital da Escócia às 7:30 da manhã e com muita empolgação pelo meu primeiro dia de viagem.
O que estragou um pouco minha empolgação foi a chuva, que me acompanhou lá de Dublin. Mas como já tinha me acostumado, ela não me atrapalhou em seguir ao centro da cidade. Do aeroporto, peguei um ônibus (Airlink) direto ao centro, que custou 4.50 libras. Levou mais ou menos 35 minutos para chegar ao centro, já que era uma quarta-feira e os escoceses estavam em sua rotina normal de trabalho.
O ônibus parou em frente a estação de trem Waverley e como ainda estava cedo, procurei lá mesmo um local para tomar café-da-manhã. E foi lá que deixei minha bagagem, se não, não ia conseguir turistar. Paguei 10 libras, o que foi um roubo, mas como não tinha opção, paguei assim mesmo.
Edimburgo é uma cidade pequena e todas as atrações estão ali no centro, dá pra se fazer tudo a pé. Minha prioridade foi conhecer o Castelo de Edimburgo e assim que terminei meu café, tratei de descer direto pra lá. A cidade também é toda sinalizada, você consegue achar todas as atrações turísticas seguindo as placas. Mas em todo caso, os escoceses são bem simpáticos e dispostos a ajudar com localização.
Chegando no castelo, a entrada custou 16.50 libras, mas super valeu a pena! O lugar é lindo e você se sente em um filme.













O Castelo foi construído no inicio do século XII e fica em uma rocha de origem vulcânica, chamada de Castle Rock e assim, ele fica a 120 metros acima do nível do mar.
Em frente ao portão principal estão as estátuas de Robert the Bruce e William Wallace, os principais heróis nacionais. As principais atrações, são: St Margaret’s Chapel fica logo na entrada do Castelo e foi construída em 1130. É uma capela minúscula que foi construída pelo Rei David I, e que naquela época era uma capela privada para família real. A Capela foi dedicou a sua mãe, Santa Margarida da Escócia, que faleceu no castelo em 1093.  É a construção mais antiga de Edimburgo; O canhão Mons Meg tem mais de 550 anos e é um dos canhões mais antigos do mundo. Foi feito para salvar no casamento de Mary Stuart, Rainha da Escócia, com o Rei Henrique II de França.
Na Crown Square ficam: Great Hall, construído por Jaime IV da Escócia em 1511; Royal Palace, onde ficam os aposentos reais que foram usados como residência dos últimos monarcas da Casa de Stuart e nele também fica a Birth Chamber ou Câmara de Nascimento, local onde Maria Rainha dos Escoceses deu a luz ao futuro Rei Jaime VI em 1566; Na Sala da Coroa, fica o “The Honours of Scotland” (The Scottish Crown Jewels), onde estão expostas a Coroa, a Espada e o Ceptro. A coroa é do ano de 1540, foi toda feita de ouro escocês e tem 94 pérolas, 10 diamantes e 33 outras pedras preciosas ou semi preciosas. O ceptro é feito em ouro e no topo tem uma pedra de cristal. Foram guardadas em 1707, após a união dos Parlamentos da Escócia e da Inglaterra (que foi quando o titulo de Rei da Escócia e Rei da Inglaterra deixaram de existir para dar lugar ao Rei da Grã-Bretanha).
No Edifício Rainha Ana tem o Scottish National War Memorial, que foi aberto em 1927 em homenagem as pessoas  que morrem nas 2 Guerras Mundiais. Os nomes dos soldados estão escritos no Roll of Honour.










Castelo visitado, fui então dar uma volta na cidade. E como na maioria das cidades européias, a cidade é dividida por um canal. Dei a volta por ele para chegar no Scott Monument que é um dos monumentos mais importantes da cidade. 





O monumento tem um pouco mais de 60 metros de altura e é em homenagem a Sir Walter Scott, um escoces que se destacou como escritor, e foi talvez, um dos mais populares da Escócia. Suas obras mais importantes foram Waverley e Rob Roy. Quando ele faleceu, em 1932, foi decidido que ele seria homenageado. E uma das melhores formas encontradas de prestar essa homenagem foi construindo um enorme monumento bem no centro da cidade. O Scott Monument está localizado no East Princes Street Gardens, bem em frente a Loja de Departamento Jenners. Pra ter acesso ao monumento, é preciso entrar no Princes Street Gardens.








St Giles’ Cathedral, que é a principal catedral de Edimburgo. Suas origens são do ano 1120. Ela fica bem no meio da Royal Mile, entre o Castelo de Edimburgo e o Palácio de Holyrood. O destaque é a Capela Thistle é ainda é utilizada atualmente para funerais de importantes personalidades da Escócia.








Essa foto só me lembrou a música do Metallica <3 "Mama Said"




O The Elephant House,  é um Coffee Shop que se tornou bem popular em Edimburgo. Abriu as portas em 1995 e nessa época J.K Rowling costumava frequentar o local. Foi ai que ela começou a escrever os livros do Harry Potter.


Um policial chamado Jonh Gray que trabalhava como vigia noturno em Edimburgo tinha um cachorrinho chamado Bobby. O policial morreu de tuberculose. Na época, durante o século 19, era muito comum quando as pessoas faleciam, que elas fossem enterradas em jardins nos arredores da igrejas. E foi exatamente isso que aconteceu com John, ele foi enterrado nos jardins da Greyfriars Kirk. O que ninguém jamais imaginou foi que, durante muitos e muitos anos, o cachorrinho Bobby passaria todos os dias da sua vida ao lado do tumulo do seu dono.




Até que deu pra conhecer muitas coisas na capital da Escócia. Apesar de ter chovido literalmente o dia inteiro, consegui aproveitar e tirar fotos das principais atrações. Quero voltar algum dia com mais calma, pois a cidade é um encanto!
Passagem de trem marcada para Manchester às 18:30, meu passeio acabou às 18:00 e desci pra estação Waverley para o meu próximo destino que foi a Inglaterra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário