Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

quarta-feira, 27 de julho de 2016

RESENHA: QUEM É VOCÊ, ALASCA? - JOHN GREEN

"Mas que diabos significa ‘instantâneo’? Nada é instantâneo. Arroz instantâneo leva cinco minutos, pudim instantâneo uma hora. Duvido que um minuto de dor intensa pareça instantâneo."

Decidi ler o primeiro livro do John Green com a empolgação da trama ser retratada no cinema, como divulgado no Facebook do autor. Assim que terminei, o mesmo divulgou que não iriam mais produzir o filme do livro Quem é você, Alasca?, o que não tirou a boa experiência da leitura, mas me deixou meio decepcionada. Esse não é meu livro preferido do John Green (Cidades de Papel ganha disparado), mas a trama é bem envolvente.


Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o 'Grande Talvez'. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez.

"Ela me olhou e abriu um sorriso largo, e um sorriso assim tão largo em seu rosto estreito talvez lhe desse um ar meio tolo não fosse a inquestionável elegância de seus olhos verdes. Ela sorriu com todo o encantamento de uma criança na noite de Natal."

Se existe uma época da vida de alguém em que aspectos como sua auto imagem, personalidade, relacionamentos, crenças, medos, conquistas são cruciais, esses anos são o Ensino Médio.

Em seu primeiro romance, John Green consegue capturar essas características de forma sincera e emocionante. O protagonista dessa trama é Miles Halter, aluno de um internato no estado do Alabama, que acostumado ao sol e calor da Flórida, se surpreende com o calor grudento e sufocante característico da região sudeste do país.
Se tem algo que ele não está acostumado é em pertencer à um grupo. Mas, em sua nova escola, a Culver Creek, esse garoto tímido vai ser aceito pelo que ele é, mas não antes de ser enrolado em fita adesiva e ser jogado em um lago. 

"Se ao menos conseguíssemos enxergar a infinita cadeia de consequências que resulta das nossas pequenas decisões. Mas só percebemos tarde demais, quando perceber é inútil."

Assim como toda escola, existem as 'panelinhas', onde os mais ricos que moram nos arredores da escola podem passar o fim de semana com os pais e os menos afortunados, que ficam na escola o tempo inteiro. Miles faz parte desse último grupo, juntamente com o Coronel, que é um garoto brilhante, mas um pouco insano; Takumi, o garoto japonês com sotaque sulista; e Alasca Young, "a garota mais linda da história da humanidade."

Além da carga acadêmica exigente, a diversãos dos menos afortunados é fumar, beber e manter a tradição de pregar peças no outro grupo todo, evitando o olhar reprovador da 'Àguia', o diretor da escola.

"Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então eu voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu seria garoa e ela, um furacão."

As experiências vão acontecendo de forma rápida e inesperada, mas o centro do universo para o Miles, com certeza é a jovem Alasca. Uma hora ela paquera e em outro momento se distancia; se mostra amigável e depois com raiva; comprometida (ela tem um namorado universitário) e em outros momentos, disponível. Ela é de uma inteligência extrema que sua personalidade desperta um labirinto de emoções em Miles e seus amigos. Porém, após o choque de uma tragédia que causa um impacto devastador na turma, Miles se pega pensando se existe algum porquê em seguir em frente.

John Green tem o dom de escrever para os jovens, e seu livro de estréia não poderia ser diferente. De escrita genial, que inspira os jovens a encontrarem seu lugar no mundo e aprenderem a lidar um com o outro, Quem é Você, Alasca? é engraçado, triste, inspirador e bem persuasivo. 
Obra super recomendada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário