Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

sábado, 23 de julho de 2016

RESENHA: SÓ POR HOJE E PARA SEMPRE - RENATO RUSSO


"Talvez meu problema tenha sido justamente me achar especial demais e, para enfrentar o  tédio e a estupidez do mundo, utilizar-me das drogas p/poder baixar o nível."

Legião Urbana é isso, uma parte fundamental no meu crescimento musical. Nascida e criada em Brasília, julgada por muitos como a "capital do rock", tive o privilégio de me encantar e conhecer a música dessa galera que se formou por aqui, com seu ar rebelde "com causa". E o Renato Russo foi e é pra mim uma inspiração profunda. Suas músicas e suas atitudes me intrigam, me inspiram e me fazem admirar esse cara incrível!
Seu filho Giuliano lançou no ano passado o livro Só por hoje e para sempre e nos presenteou com algumas memórias do nosso querido Renato.


Sinopse: Entre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante esse período, o músico seguiu com total dedicação os Doze Passos, programa criado pelos fundadores dos Alcoólicos Anônimos, que incluía um diário e outros exercícios de escrita. É este material inédito que vem à tona depois de mais de vinte anos em 'Só por hoje e Para Sempre', graças ao desejo de Renato de ter sua obra publicada postumamente. Entremeando as memórias do líder da Legião Urbana com passagens de autoanálise e um olhar esperançoso para o futuro, este relato oferece a seus fãs, além de valioso documento histórico, um contato íntimo com o artista e um exemplo decisivo de superação.

"Procurar acreditar na vida, trabalhar minha espiritualidade, respeitar o próximo, ter esperança, ver o lado bom das coisas, compartilhar, ajudar e pedir ajuda aos outros, acreditar em mim mesmo." 

O diário do recomeço mostra Renato na clínica juntamente com os outros pacientes, que na luta contra a dependência química, participavam de várias atividades e dinâmicas. Uma das atividades que o livro mostra extratos era um formulário que os pacientes tinham que responder, chamado de Folha de Eventos Significativos, e é baseado neles que o livro foi desenvolvido.

Além disso, Renato relata seu dia a dia e nos conta como funcionava a dinâmica dos temas que o corpo clínico sugeria, assim como algumas lembranças de seu passado. A Legião Urbana é mencionada algumas vezes e sua relação com Dado e Bonfá. Também são mencionadas a relação com sua família e amigos e seus relacionamentos amorosos.

"Tenho problemas com figuras de autoridades, regras, fascismo (mesmo inexistente, mas não se pode ignorar o que se sente), e isso está bem enraizado em mim, principalmente porque é uma das razões para que meu trabalho fosse tão bem-aceito pelo público (a maioria dos jovens pensa o mesmo, até qdo. ñ consegue expressar esse sentimento) – é o que coloco nas letras e o que represento como figura pública (o rebelde)."


Nos relatos de Renato, conseguimos perceber o quanto ele era muito intenso. As coisas do mundo e as ações das pessoas o afetavam bastante. O que de fato conseguimos comprovar issos em suas composições, que são de uma sensibilidade extraordinária. A música "Só por Hoje" foi inclusive inspirada durante esse período de internação. O título da música serviu como lema para Renato, "só por hoje vou me manter limpo. Um dia de cada vez. Só por hoje e para sempre.!

"Tenho medo, sim, por saber que estou voltando a ser quem era — acho que sempre me anulei por não entender a maldade do mundo, o desinteresse, a repressão. Quero a simplicidade, sim, harmonia, beleza, poesia. E me fechei, me isolei, por não suportar a intensidade dos meus sentimentos e não querer ser incompreendido e ridicularizado. Não tinha a força para suportar isso. (...) Tenho muito que aprender e trabalhar — ainda. Não sei aonde estou indo, só sei que não estou perdido." 

O Diário do Recomeço é um livro curto, mas de uma intensidade extrema! É um relato emocionante, íntimo e por vezes carregado, que nos coloca na realidade que o artista de encontrava naquele período de internação. O que deixa a leitura mais leve são os relatos do cantor em busca de uma mudança espiritual, pela vontade de viver e melhorar nos aspectos de sua personalidade forte.
Recomendo a leitura para todos os fãs da banda e do nosso poeta Renato Russo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário