Quem sou eu

Minha foto
Prazer, me chamo Kênia, moro em Brasília – DF, sou professora de inglês, canceriana, torcedora do Palmeiras, amante de chocolate e gatos. Tenho como paixão a música, especialmente o rock. Minhas bandas do coração são o Oasis e o Skank. No mesmo nível de paixão está a leitura e o cinema. Adoro seriados inteligentes e de super heróis, e às vezes algo meloso e fofinho pra dar uma equilibrada. Leio de tudo um pouco, mas sou fascinada por distopias, thrillers, fantasia e mitologia. Tenho uma queda pela escrita do Neil Gaiman e do Stephen King e adoro descobrir escritores novos de escrita instigante, principalmente os nacionais. Amo viajar e conhecer novas culturas e lugares históricos. Londres é meu lugar favorito no mundo e tive a oportunidade de desbravar essa maravilha de cidade três vezes. Já pisei em 12 países e só penso em aumentar a lista. Iniciei esse blog há 3 anos com o intuito de compartilhar experiências de um pouco de tudo: resenhas de livros, viagens pelo Brasil e pelo mundo, dicas de inglês, experiências e pensamentos pessoais. Divirtam-se ♥

domingo, 25 de dezembro de 2016

RESENHA: JANTAR SECRETO - RAPHAEL MONTES

"O ser humano nasce
Cresce,
Reproduz-se,
E é servido no jantar."

Jantar Secreto, último lançamento do autor Raphael Montes, é uma obra incrível, surpreendente e que requer estômago para encarar a história. Algumas partes podem ser bem fortes para os leitores, mas são necessárias para a história. Eu recomendo demais!


Sinopse: Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de sucesso na capital fluminense. Mas o dinheiro está curto e o aluguel está vencido. Para sair do buraco e manter o apartamento, os amigos adotam uma estratégia heterodoxa: arrecadar fundos por meio de jantares secretos, divulgados pela internet para uma clientela exclusiva da elite carioca. No cardápio: carne humana. A partir daí, eles se envolvem numa espiral de crimes, descobrem uma rede de contrabando de corpos, matadouros clandestinos, grã-finos excêntricos e levam ao limite uma índole perversa que jamais imaginaram existir em cada um deles.

"Você provavelmente quer saber como tudo começou. Se não for o tipo de pessoa que se impressiona à toa, posso te contar os detalhes."

Rio de Janeiro. Jantar secreto é narrado por Dante, que é gay assumido, estudante de administração e que trabalha em uma livraria. Leitão, o hacker da turma, cada dia mais gordo, vai ao Rio para estudar Ciência da Computação e traz consigo seus traumas de infância. O mais certinho dos amigos é Miguel, estudante de Medicina e estagiário em um hospital público e por último, Hugo,  o típico bonito e babaca,  com o sonho de ser chef de cozinha, mas que sua arrogância o limita a trabalhar em pequenos buffets, já que foi demitido de vários restaurantes.

Para manter o apartmento dos sonhos em Copacabana, os rapazes tinham que ralar bastante, só que eles não contavam com a crise que o país começou a enfrentar naquele ano. O aluguel foi para às alturas, mas até então, eles conseguiam pagar certinho. Até Leitão os colocar em uma roubada. Ele era o responsável por fazer os depósitos do aluguel e por seis meses ele não o fez, simplesmente porque ele usou a grana para satisfazer seus "prazeres sexuais". O corretor conversa com Dante e dá um ultimato, paga a dívida que beirava os R$26.000 ou procurar outro lugar pra ficar.

"O ser humano é um bicho escroto por natureza. Não importa o que digam, todo mundo é assim. Ricou ou pobre, negro ou branco, velho ou novo, não interessa. Somos todos iguais em escrotidão."

Eles ficam com muita raiva do gordo, que não trabalhava, só ficava enfurnado em seu quarto, rodeado de restos de comida, roupa suja e seu computador. Ele não ajudava em nada, mas mesmo assim, os outros três não o expulsam do apartamento por causa de seu passado traumático e por sugestão do próprio Leitão, pensam em uma solução para pagar a dívida.
Como eles têm um chef de cozinha muito bom entre eles, Leitão sugere que eles ofereçam um jantar com comidas exóticas para pessoas ricas e enfim conseguir arrecadar a grana para o aluguel. Hugo, o chef, montou um menu super bacana com carne de cordeiro, mas Leitão, ao fazer o cadastro do jantar no site, troca a carne de cordeiro por carne humana! Eles não esperavam que a interesse fosse tão imediato e que mesmo aumentando o valor por pessoa, o depósito seria feito tão rápido!

"Deixa de ser besta... A mulher já estava morta. Depois de morto, todo bicho é igual. Você é engraçado, sabia? Se a carne vem naquele pacote, coberto no plástico transparente, você não se importa. Pega, frita e come sem nem pensar de onde veio. Agora fica aí, cheio de mi-mi-mi. Quer saber? A única diferença é que não sou hipócrita como você." 

Depois de um estresse entre os amigos, era hora de arrumar a carne humana. Mas como? A solução era roubar um corpo e Miguel, tinha o passe livre para isso. Porém, com seus princípios, não foi fácil convencê-lo a ajudar. 
Corpo roubado, feito os cortes, eles deixam a carne na geladeira. No dia seguinte, eles sentem um cheiro de podre e percebem que o freezer se desligara sozinho, estragando toda a carne humana! E agora? Os 10 convidados já tinham pago pelo jantar e eles precisavam da grana pra o aluguel mais do que tudo! 

Depois de muita briga e estresse, Hugo conseguiu um corpo, deixando todos confusos em como ele conseguiu. Mas naquele momento não importava mais, tinha que ser feito o jantar, que foi um verdadeiro sucesso e não somente serviu para pagar o aluguel, como os envolveu em situações cada vez mais perigosas e obscuras.

"Já pararam pra pensar que o canibalismo pode ser a solução mais imediata pra fome no mundo? Quero dizer, não comemos nossos próprios mortos por uma questão cultural. Não fomos criados assim. Acontece que enterrar os mortos é um grande desperdício de carne saborosa que poderia ser usada como alimento. Mesmo na vila mais pobre da África, onde pessoas passam fome, há carne sendo desperdiçada nos enterros. Por que não comer? O que mata essas pessoas de fome é esse impedimento moral de comer os semelhantes."

A quantidade de dinheiro que circula nesse meio, com certeza sobe a cabeça deles, fora os dramas pessoais que cada um está vivendo, que os coloca nessa cilada que são os jantares. Eles precisam de mais grana, seja para resolver certas situações, ou para puro prazer.
Muita coisa é colocada em cheque, como a amizade dos quatro: será que eles são mesmo amigos ou era por pura conveniência, pois cresceram juntos? Afinal, eles não tinham nada em comum. Além disso, eles estavam tão envolvidos nos jantares, que não questionavam como a "carne de gaivota", como foi apelidada a carne humana, era obtida.

Jantar Secreto é um livro que questiona o que é ser jovem nos dias de hoje, o que é ser bem-sucedido e até onde o ser humano vai para alcançar aquilo que deseja. Além de criticar a criminalidade presente no nosso país – o que muitas vezes passa despercebido por nós.
De narrativa impactante, por diversas vezes nos vemos encantado com a descrição das comidas, que dá muita vontade de provar até você ficar enjoado ao lembrar que é carne de gaivota.
A escrita do Raphael é fluida, com várias reviravoltas e com doses de humor negro. Ele nos supreendeu com mais uma obra incrível e só tenho a recomendar a leitura de todos os seus livros. Suicidas continua sendo meu livro favorito dele, mas esse já ganhou o seu lugar especial. 

"Até hoje, esse enigma exerce grande fascínio sobre mim. Nessa história, o que não sai da minha cabeça não é a morte da mulher do sujeito, nem o fato de ele ter jantado a coitada achando que era carne de gaivota, nem de ter se matado por isso. O que me fascina é que o marido comeu carne humana sem saber. E mais: gostou."

Assistam ao booktrailer:


Nenhum comentário:

Postar um comentário